blog comments powered by Disqus

Malteses: Minha Paixão!

Maltês: O cão amigo e companheiro!

Oração de um cão abandonado.

Deus... Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie...

Irish Wolfhound - O maior cão do mundo

Ele é enorme, de elevada estatura e dotado de excepcional força muscular. Não, não se trata do Rambo! Estamos falando do Irish Wolfhound, o grandão do mundo canino...

A espiritualidade dos animais.

Segundo a filosofia espírita, a evolução humana se inicia no nível da simplicidade moral e da ignorância intelectual, mas é antecedida por estágios evolutivos nos reinos inferiores da criação...

Guarda responsável é amar o seu animal.

Eles precisam de amor, carinho, compreensão... Dê amor a quem te dá a vida!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Precisamos Ajudar os 80 Cães Abandonados

Após assistir essa matéria nos notíciarios da TV, Internet e jornais, não pude deixar de me sensibilizar, e como todos sabem do meu amor aos animais, resolvi fazer esta postagem que é mais do que uma simples postagem ou notícia, mas sim, é um apelo que faço para todos os meus amigos, veterinários, orgãos competentes, instituições etc., que nos ajudem nesta causa. Precisamos encontrar um meio de ajudar esses animais. Eles estão precisando de atendimento veterinário, pois a maioria está doente. Muitos estão morrendo por brigas e por doenças. Não basta somente alimentá-los, pois isso é o de menos, mas precisamos nos mobilizar e espalhar essa notícia para buscar e encontrar um forma de ajudar esses cãezinhos, que sem a nossa ajuda morrerão por maus tratos, ou melhor, por falta de tratamento.

Já falei diversas vezes que tenho 6 cães e 15 gatos, sendo que os 15 gatos foram recolhidos da rua por mim e pela minha filha Luciana, e nós tratamos de todos, castramos, vacinamos, e damos muito amor e carinho. Todos eles são SRD, mas isso não significa que são menos importantes que os gatos de raça.

Assim como os gatos, também possuo 3 fêmeas de cães da raça maltês, estas têm pedigree e são microshipadas, mas também tenho 2 fêmeas SRD que recolhi da rua quando ainda eram pequenas, e também tenho um poodle macho, que minha filha Luciana recolheu da rua no dia 10/11/2009, onde ele estava todo sujo de tinta de várias cores, molhado (pois chovia muito), com pulgas, carrapatos, e até piolhos. Mesmo assim, minha filha não pensou duas vezes em colocá-lo no carro e levá-lo para a veterinária, onde ele foi direto para o banho e tosa, e depois para uma avaliação clínica com a veterinária. Hoje ele já está castrado e é a nossa nova alegria em casa.

Por isso, meus amigos, peço a ajuda de vocês para que possamos ajudar esses cães, pois o pouco que fizermos já será muito para eles.

Espalhem essa notícia, e procurem seus amigos veterinários, divulguem em seus Blogs e Sites, e vamos buscar ajuda e lar para os nossos amiguinhos.

Transcrevo, abaixo, a matéria completa sobre o caso dos cães de Cajamar.

A tutora desses animais morreu no dia 13 de setembro, atropelada na Av. Tenente Marques no Polvilho. Agora, os animais estão abandonados. A D. Valéria, mesmo sem recursos, passou a levar água e comida, ao saber que passaram 3 dias de fome e sede. Mesmo assim, sua ajuda não é suficiente. Além disso, como podem ver, eles precisam mais que comida, pois encontram-se doentes, desnutridos e abandonados.

A Drª Marcela da Zoonones de Cajamar, está tentando de todas as formas encontrar abrigo para eles, mas infelizmente somente eu me propus a ajudar. São 80 animais, então precisamos de muita ajuda.

O CCZ ajuda com alimento e água, mas, como não possuem abrigo, é o único que podem fazer. A filha da senhora que faleceu, não está disposta a esperar por ajuda, disse que no próximo sábado irá leva-los embora, sabe-se lá Deus para onde.

Por favor, eu imploro ajuda de protetores e ativistas que estejam disponíveis a atender mais um caso de urgência. Vamos salvar esses bichinhos da crueldade humana.


Contato:
CCZ  Cajamar (11) 4448-4857
Valéria (11)  4705-3649

NÃO DEIXEM DE VER AS FOTOS














terça-feira, 28 de setembro de 2010

Maltês: O Cão Amigo e Companheiro

É bastante provável que o Maltês seja o representante mais antigo do grupo dos animais de brinquedo já mantidos no luxo Real há mais de 3.000 anos.

Ele sempre teve livre curso pelos corredores palacianos nos áureos tempos de Roma e da Grécia. Praticamente todas as vezes que uma senhora elegante se apresentava em público fazia-se acompanhar de um exemplar. Consta que esse animal fora negociado por quantias que equivalem a vários milhares de dólares. Ainda paira alguma dúvida a respeito do aparecimento em Malta ou em alguma região asiática. O que se sabe é que por volta do século XIV, a cidade de Malta se tornou local para onde convergiu todas as pessoas interessadas na aquisição desse elemento.

Algum tempo depois pisou o solo inglês, onde teve bastante contribuição para o desenvolvimento e continuidade da raça.

APRESENTAÇÃO

O que diferencia o Maltês entre todas as raças caninas é sua pelagem sedosa e a brancura inigualável.

Totalmente coberto de pêlos longos, ele conserva sempre uma aparência meiga e suave. Sua cauda tomada de pêlos repousa de forma leve sobre seu dorso. Um verdadeiro aristocrata cheio de mimos.

A grande satisfação do Maltês é estar no meio de pessoas.

Ele está feliz quando está com o seu dono, é atencioso com todos da família e só pede em troca muito carinho.

O Maltês é a raça que mais sofre influência do meio e isso o faz uma das raças mais adaptáveis que existe. Fica satisfeito tanto ao lado de uma senhora idosa que passa as tardes sentada numa poltrona fazendo crochê quanto em uma casa cheia de crianças. No primeiro caso, ele é capaz de passar as tardes sentado ao lado da dona e no segundo vai correr, brincar e pular com as crianças o dia inteiro!

Vamos conhecer agora um pouco mais sobre esse adorável cãozinho branco.

ORIGEM

O Maltês é um cãozinho milenar. Alguns apontam inclusive que esta é talvez a raça mais antiga de que se tem notícia.

Charles Darwin, autor da Teoria da Evolução, situou a origem do Maltês em 6.000 a.C. É um cão de luxo que, ao longo dos séculos, teve inúmeros nomes diferentes: “o cãozinho antigo de Malta”, “o cão das damas romanas”, "o confortador” e assim por diante até, finalmente, ficar conhecido como Maltês.

O primeiro nome com o qual ficou conhecido entre gregos e romanos, Cão de Melitaie, é originário da Ilha de Melitaie, antigo nome da Ilha de Malta.

Malta é uma das mais antigas civilizações. Colonizada pelos Fenícios por volta de 1.500 a.C., conta-se que a ilha incorporou diversos povos mediterrâneos e tornou-se uma potência de prosperidade e opulência. E foi nesse cenário que surgiu o Maltês.

A principal atividade de Malta era seu mercado, onde tudo era comercializado, inclusive os cãezinhos, que eram negociados a preço de ouro e enviados para todas as partes do mundo. As damas das sociedades faziam questão de aparecer em público sempre acompanhada de seus exemplares.

A verdadeira origem ainda é uma incógnita. De onde realmente veio esse pequeno cãozinho branco?

Não se tem certeza se da Ilha de Malta mesmo ou de alguma região do continente Asiático. Agora, o que se sabe é que lá pelo século XIV, a Ilha de Malta passou a ser o local para onde convergiam às pessoas interessadas na raça. A fama do branquinho chegou à Inglaterra, que teve mais tarde uma importante contribuição para o desenvolvimento e continuidade da raça.

Oração de Um Cão Abandonado

Deus....

Sei que sou um ser criado por ti, para ser amado pelos homens mas nasci sem a sorte de alguns de minha espécie.

Hoje meu dono levou-me a um passeio de carro. Chegamos em uma praça, ele tirou minha coleira, me fez descer do carro,  e virando-me as costas, foi embora e nem se despediu.

Tentei segui-lo mas o carro corria muito e não pude alcançá-lo. Caí exausto no asfalto. Ainda não entendi. Por que ele me abandonou?

Eu sempre o recebi abanando o rabo, fazia festa e lambia seus pés. Sempre lati forte, para defendê-lo e afastar os estranhos da porta.

Eu brincava com as crianças... ah! elas me adoravam. Que saudades. Será que elas ainda se lembram de mim?

Deus, eu fico imaginando como seria bom se eu pudesse comer agora. Puxa, estou faminto.

Não tenho água para beber, e estou tão cansado.

Procuro um cantinho onde possa me abrigar da chuva, mas muitas vezes sou chutado. As pessoas não gostam muito de mim aqui nas ruas.

Estou fraco, não consigo andar muito, mas encontrei enfim um lugar para passar essa noite.

Está muito frio e o chão está molhado. Já não tenho pêlo para me aquecer, estou doente, e creio que ainda hoje vou me encontrar contigo. Aí no céu meu sofrimento vai terminar.

Peço-vos então, pelos outros, por todos os cãezinhos e animais abandonados nas ruas, nos parques, nas praças.

Mande-lhes pessoas que deles tenham compaixão, pois sozinhos, viverão poucos meses, serão atropelados, sofrerão maltratos dos impiedosos. Proteja-os.

Amenize-lhes esse frio, com o calor das pessoas abençoadas.

Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.

Sacie-lhes a sede com a água pura dos Seus ensinamentos.

Elimine a dor das doenças, dos maltratados, estirpando a ignorância do homem.

Tire o sofrimento dos que estão sendo sacrificados em atos apregoados como religiosos, científicos, tirando das mãos humanas a sede pelo sangue.

Abrande a tristeza dos que, como eu, foram abandonados, pois, dentre todos os sofrimentos, esse foi o maior e mais duro de suportar.

Receba, DEUS, nesta noite gelada, a minha alma, e minha oração pelos que aqui ficam. É por eles que vos peço, pois não são humanos, mas são Seus filhos, e são leais e inocentes, e foram criados por Suas mãos e merecem o Seu abrigo.

Amém.

Autor Desconhecido

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More